Notícia
            Informações             Notícias             Entrevista: futuros diáconos da PBCM
Entrevista: futuros diáconos da PBCM 08 de Outubro de 2020 PBCM Os irmãos Louis e Adalberto falam sobre suas espectativas para o diaconato
A a     

Dia 12 de dezembro, às 10 horas, na paróquia do Calafate, em Belo Horizonte, serão ordenados Diáconos Adalberto Silva, CM e Louis Francescon, CM. Conheça um pouco da trajetória dos irmãos que trabalharam juntos na paróquia de Francisco Badaró-MG, na entrevista exclusiva que ambos concederam para o site da PBCM.

Fale sobre a sua vocação e o ingresso na Congregação da Missão.

Ir. Adalberto: Sou natural de Campina Verde-MG, segunda casa da Congregação no Brasil. A Congregação da Missão faz parte da minha vida desde sempre! Cresci recebendo os ensinamentos dos Padres Lazaristas, participando da vida da paróquia e da Igreja. Toda vocação precisa ser cuidada, valorizada e ter sempre a oração como base primordial para o crescimento da mesma. Num certo momento, fiquei curioso em descobrir mais sobre a vida de São Vicente de Paulo, foi aí que fui presenteado pelo Padre Tadeu Pôrto com o livro: “Vicente de Paulo: uma caridade sem fronteiras”, de Luigi Mezzadri. Aos poucos, fui percebendo na história de Vicente de Paulo que foi um homem profundamente solidário com os mais pobres. Sua vida, sua entrega e seu carisma me fez refletir e amadurecer as convicções que já existiam em meu interior. Foram dois anos de acompanhamento, de discernimento vocacional (várias conversas com Ir. Lázaro, que me acompanhou neste processo de discernimento). Participei de um Encontro Vocacional em dezembro 2008 e no ano seguinte, em 2009, com o incentivo e apoio dos paroquianos e do Padre João Donizete iniciei os estudos na etapa do Propedêutico, em Belo Horizonte.

Ir. Louis: Em 2009, eu assisti a ordenação presbiteral de um conterrâneo, na qual senti o desejo de tornar-me padre, mas não sabia como encaminhar o processo. Segui com meu trabalho, morando com meus avós maternos, tios e mãe. Na oportunidade de cursar Gastronomia, eu me mudei para Contagem, em 2012, e conheci a Paróquia Nossa Senhora de Fátima, no Jardim Industrial. Eu participava das celebrações, às quartas-feiras e aos domingos, e fui surpreendido com o convite do pároco, Padre Pedro Dias de Lima, CM {in memoriam}, para iniciar o acompanhamento vocacional. Recebi a visita do promotor, Pe. Alexandre Nahass Franco, CM, que levou o material com a história da Congregação da Missão, história da Província do Rio e outros elementos constituintes do carisma vicentino. Realizei o encontro vocacional e fui aprovado para iniciar o processo formativo, em 13 de fevereiro de 2013.

Em que obra trabalha atualmente e quais as ações está envolvido ou desenvolvendo no momento?

Ir. Adaberto: Recentemente recebi o convite para vir para Itapuã do Oeste no estado de Rondônia, terras amazônicas, na Paróquia Nossa Senhora de Lourdes. O convite foi recebido com grande alegria! Estamos (Padre Alex) e eu, primeiramente conhecendo a paróquia, pois chegamos aqui há pouco tempo. O momento agora é para criar laços com o povo desta obra missionária. Temos celebrado com o povo na cidade e nas comunidades rurais, e nestes encontros vamos tecendo um trabalho de escuta e direcionamentos para uma ação efetiva. Na ocasião, ainda não possuímos elementos para estabelecermos um Plano de Ação Pastoral próprio da paróquia, porém já estamos inseridos na construção do Plano Pastoral Arquidiocesano para assim a partir dele seguir nossa linha de pastoral. Várias atividades vem sendo realizada em comum com as Filhas da Caridade e assim vamos dando seguimento ao que já era trabalhado, mas também com uma visão, planejamentos e projetos de novos rumos de evangelização.

Ir. Louis: Atualmente, eu moro na Missão Paróquia de Francisco Badaró, MG, desde 03 de fevereiro de 2020, cuja padroeira é Nossa Senhora da Conceição. Neste período de pandemia, as atividades estão reduzidas. Temos celebrações aos sábados e domingos, e, às quintas-feiras, a missa é transmitida pela Torre FM, 100.4, onde rezamos a Novena Perpétua de Nossa Senhora das Graças da Medalha Milagrosa. Neste mês de outubro, iremos retomar as celebrações nas zonas rurais, a maior área de nossa paróquia. Dentre todas essas atividades, eu auxilio o pároco, Pe. Érik, CM, no preparo das celebrações, nas reuniões dos conselhos paroquiais e comunitários, e também celebro a Palavra, quando não é possível a celebração eucarística.

O que espera do diaconato como preparação para o sacerdócio?

Ir. Adalberto: Os que exercem bem o diaconato alcançam (...) muita coragem na fé em Cristo Jesus” {1 Tm 3,13}. Espero deste tempo tão precioso de ministério diaconal que me ajudará a incorporar ainda mais o sentido do serviço a Igreja e ao povo de Deus, viver esta grande missão da entrega e da disponibilidade no cuidado ao que é de Deus. Viver o serviço na caridade, na liturgia e nos sacramentos: do Batismo e do Matrimônio. Viver este ministério é se colocar a serviço com os mesmos gestos de Jesus Cristo. Deve ser exercido de forma plena e íntegra mostrando e testemunhando que devemos fazer tudo conforme a vontade do Pai. Neste ministério a ser vivido é se colocar como o continuador dos ensinamentos de Jesus, sendo no mundo a expressão da misericórdia. 

Ir. Louis: O diaconato é um passo importante para a recepção do Sacramento da Ordem, no grau do presbiterato. Eu estou muito feliz e peço a Deus a sabedoria necessária para vivê-lo intensamente, no cuidado com a Liturgia, na proclamação e partilha da Palavra, no serviço do altar, na formação do povo de Deus, no aprofundamento do estudo pessoal, a fim de aprimorar minha formação permanente, contribuindo qualitativamente com o trabalho da Congregação da Missão, com o seu vasto campo de transmissão e vivência do carisma vicentino. Eu espero que este tempo do diaconato seja fecundo e me proporcione a alegria de colocar-me a serviço, como missionário lazarista.

As informações sobre como acompanhar a cerimônia estão no convite abaixo:

Compartilhe esta notícia:
Nome:
E-mail:
E-mail do amigo:
Últimas Notícias